TCE-AM empossa mais 18 servidores aprovados em concurso público

TCE-AM empossa mais 18 servidores aprovados em concurso público

Mais 18 servidores aprovados no concurso público do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) tomaram posse na manhã de sexta-feira (17). A solenidade foi conduzida pelo presidente da Corte de Contas amazonense, conselheiro Mario de Mello, que parabenizou os novos servidores da casa.

“Esses momentos são de grande alegria para nós do Tribunal de Contas do Amazonas. Aos poucos vamos renovando o nosso quadro de servidores efetivos, concluindo um desafio que tive durante minha gestão, que foi de realizar o concurso e empossar todos os aprovados. Tenho absoluta certeza de que todos eles darão a alma pela missão da nossa Corte de Contas e farão um excelente trabalho”, destacou o presidente, conselheiro Mario de Mello.

A posse dos novos servidores acontece após a Fundação Getúlio Vargas (FGV) ter divulgado o resultado final do concurso do TCE-AM. Agora, são 38 servidores empossados, faltando apenas mais duas posses para a conclusão do concurso público.

Presente na cerimônia de posse, o procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), João Barroso, ressaltou a importância que os novos servidores trazem para a Corte de Contas.

“Não tenho dúvidas que todos irão se ambientar rapidamente, já que são os mais bem capacitados para suas funções. O Tribunal de Contas é uma grande e eficiente família, e agora terá mais integrantes para continuar a sua missão de cuidar bem das contas públicas do Amazonas”, disse o procurador-geral, João Barroso.

Primeiro lugar no cargo do Ministério Público de Contas, Elis Valcácio de Medeiros comentou sobre a felicidade de ser empossada após longos períodos de estudo e preparação.

“Estou muito feliz, são anos de estudo me preparando para assumir este cargo, mas esse momento da posse concretiza todo o esforço e orgulho que a gente tem de integrar esse órgão tão importante. O processo de preparação é, por muitas vezes, frustrante, mas o concurseiro precisa insistir, e uma hora a recompensa vem”, destacou a nova servidora.

O carioca Pedro Volpi Nacif, primeiro lugar no cargo de auditor técnico de controle externo em auditoria governamental, disse estar preparado para cumprir com as expectativas do seu trabalho.

“Sei que estamos no contexto do controle externo, que hoje possui um grande protagonismo, espero então fazer um grande trabalho e servir a população amazonense com as melhores das minhas capacidades”, comentou.

Realizado nos dias 18 e 25 de agosto, o concurso disponibilizou 40 vagas para provimento imediato na Corte de Contas, para diversos cargos, com vencimentos de R$ 8,3 mil, além de benefícios.

As vagas foram divididas em 18 para o cargo de Auditoria Governamental; duas para o Ministério Público de Contas; cinco para o cargo de Auditoria de Obras Públicas, além de 15 vagas para o cargo de Auditoria de Tecnologia da Informação.

Conselheiros são homenageados

Ainda durante a manhã desta sexta-feira (17), o conselheiro-presidente Mario de Mello realizou o descerramento da placa que dá nome ao Plenário Elphego de Souza, em homenagem ao primeiro presidente do TCE-AM.

O auditório da Corte de Contas também recebeu nome, dessa vez em homenagem a um dos primeiros conselheiros nomeados pelo TCE-AM, José Raimundo Franco de Sá, ficando o local como Auditório Franco de Sá.

“Nós analisamos e decidimos que esses são os nomes ideais, já que buscávamos pessoas que representassem toda a dignidade desse auditório e do plenário. Essa é uma homenagem que resgata e faz justiça à história do Tribunal de Contas do Amazonas. Tudo na vida teve algum ponto de início, e os doutores Elphego de Souza e Franco de Sá representam o início da história enquanto Corte de Contas”, comentou o conselheiro-presidente Mario de Mello.

Fonte: Asscom TCE-AM

Leia mais

Trabalho informal não retira de idoso no Amazonas direito de receber benefício do INSS

Em ação que objetivou a concessão de benefício social regulado pelo LOAS - Lei Orgânica da Assistência Social, o idoso Waldir Rebelo de Moraes,...

Intranquilidade e instabilidade social causadas pelo crime impõe prisão preventiva, fixa TJAM

O fato do agente do crime ostentar maus antecedentes, reincidência, atos infracionais pretéritos, inquéritos ou mesmo ações penais em curso demonstram não apenas o...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

TJAM: União Estável proporciona direito a pensão por morte do companheiro sobrevivente

Em matéria de direito previdenciário nos autos do processo...

Diagnóstico unilateral sobre medição de contadores pela Amazonas Energia é vexatório a consumidor

A concessionária de energia elétrica Amazonas Energia não pode...

Últimas

Trabalho informal não retira de idoso no Amazonas direito de receber benefício do INSS

Em ação que objetivou a concessão de benefício social regulado pelo LOAS - Lei Orgânica da Assistência Social, o...

Vacinação de crianças é garantia constitucional, diz conselheiro do CNJ

A garantia constitucional dos direitos fundamentais de crianças e adolescentes, incluindo o direito à vacinação contra a Covid-19, será...

Órfãos de vítimas de feminicídio têm apoio da Defensoria Pública no Amazonas

Em 2017, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) concluiu que o Amazonas era o terceiro estado com maior proporção...

Intranquilidade e instabilidade social causadas pelo crime impõe prisão preventiva, fixa TJAM

O fato do agente do crime ostentar maus antecedentes, reincidência, atos infracionais pretéritos, inquéritos ou mesmo ações penais em...