Pai de banhista morto por afogamento na Ponta Negra em Manaus ganha direito a indenização

Pai de banhista morto por afogamento na Ponta Negra em Manaus ganha direito a indenização

O aterro executado na Praia da Ponta Negra em Manaus deixou um terreno irregular com desníveis abruptos entre as partes rasas e profundas que representou risco aos banhistas, segundo laudo técnico que constou nos autos do processo de ação de indenização por danos morais e materiais cobrados face a morte por afogamento no balneário público, ante liberação indevida, sob responsabilidade do Município de Manaus, conforme relatado no julgamento de recurso de apelação que tramitou ante a Segunda Câmara Cível. O processo foi relatado por Ari Jorge Moutinho da Costa, que verificou a incidência de falha no serviço da empresa contratada para fazer o aterro da praia. Foram apelantes o Município de Manaus, Mosaico Engenharia e Comércio Ltda e recorrido Aelson Mendes da Costa. Nos autos, constatou-se culpa concorrente da vítima e responsabilidade solidária do Município de Manaus, com fixação de danos morais e materiais, firmando-se a sentença condenatória do juízo da 4ª. Vara da Fazenda Pública nos autos do processo nº 06012223-94.2013.

Para o acórdão, as obras do aterro estavam sob a responsabilidade da Prefeitura de Manaus conforme contrato levado ao processo. Detectou-se no curso da instrução probatória que a execução dos serviços deixou um terreno irregular e com desníveis grosseiros, tanto nas partes rasas quanto nas partes profundas.

Como consequência da falha na prestação dos serviços e no fato de ter ocorrido liberação indevida do local ao público, houve o fatídico acontecimento da perda da vida do filho do autor da ação, Aelson Mendes da Costa. 

As apelantes argumentaram que o fato ocorreu porque a vítima ultrapassou a barreira de proteção da praia, bem como se comprovou que a mesma não sabia nadar, mas a circunstância foi discutida e debatida ainda em sede de processo inaugural no primeiro grau de jurisdição, com o reconhecimento da culpa concorrente. Reconheceu-se, que, se a vítima concorreu culposamente para o evento danoso, a sua indenização será fixada tendo-se em conta a gravidade de sua culpa em confronto com a do autor do dano. No caso, reconheceu-se indenização correspondente aos danos morais sofridos. 

Leia o acórdão 

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Baixar arquivo [143.90 KB]

Leia mais

Habeas Corpus de ofício em 2ª. instância ocorre somente em caso de patente ilegalidade, julga TJAM

O Defensor Público Fernando Figueiredo Serejo Mestrinho recorreu de decisão monocrática do Desembargador José Hamilton Saraiva dos Santos que indeferiu, liminarmente, pedido de concessão...

Renúncia de advogado implica que parte cumpra dever de constituição de novo causídico, diz TJAM

Nos autos do processo 0004715-68.2021.8.04.0000, o Desembargador Paulo César Caminha e Lima negou provimento a agravo regimental no qual J. L. Chaar Simão-Amazon Print...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Professora de Manaus ganha direito a indenização por contrato temporário que excede prazo de 2 anos

Nos autos do processo nº 0665343-39.2019.8.04.0001 que tramitou na...

Gratificação de motorista de viatura Militar no Amazonas se aplica ao soldo, decide Tribunal

Nos autos do processo nº 0244691-47.2011, em julgamento de...

Últimas

Em Humaitá, servidor é condenado a quase 10 anos por estuprar subordinada em instituição pública

O Ministério Público do Amazonas obteve, no último dia 19/10, o afastamento do cargo de um servidor público condenado...

TRT-AM não reconhece relação de emprego em consultoria prestada após demissão

Um profissional contratado como consultor um dia após ser dispensado do cargo de gerente geral não conseguiu comprovar na...

TCE-AM abre inscrições para o 5º Simpósio Nacional de Ouvidorias

Estão abertas as inscrições para o 5º Simpósio Nacional de Ouvidorias, idealizado pela Ouvidoria do Tribunal de Contas do...

DPE-AM solicita que shoppings orientem lojistas sobre medidas para semana promocional de novembro

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), por meio do Núcleo de Defesa do Consumidor (Nudecon), solicitou aos...