Liminar determina suspensão imediata do retorno às aulas presenciais em três escolas de Maués

Liminar determina suspensão imediata do retorno às aulas presenciais em três escolas de Maués

Liminar concedida pela 1.ª Vara da Comarca de Maués determina que o Estado do Amazonas suspenda imediatamente o retorno às aulas presenciais em três escolas no Município, a pedido da Promotoria, que constatou que as medidas previstas no protocolo para evitar o contágio pela covid-19 não vinham sendo cumpridas.

A decisão foi prolatada em 16 de junho, pelo juiz Lucas Couto Bezerra, na Ação Civil Pública n.º 0600571-62.2021.8.04.5800, de autoria do Ministério Público do Amazonas, que informou o descumprimento do protocolo “Normas e Recomendações para o Retorno Gradual das Atividades Educacionais”, da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM).

Pela liminar, o Estado deve suspender o retorno às aulas presenciais nas seguintes unidades: Escola Estadual Clóvis Prado de Negreiros; Escola Estadual Professora Maria das Graças Nogueira e Escola Estadual Professora Santina Felizola.

Ao conceder o pedido, o juiz observou que “a situação demonstrada no Relatório de Visita apresentada pelo Ministério Público indica a probabilidade do direito alegado, qual seja a submissão de alunos, professores, trabalhadores e familiares de alunos a um maior risco de contágio pelo vírus sars-cov-2 em razão da má execução da política pública de retorno gradual das atividades educacionais pelo Governo do Estado do Amazonas no Município de Maués, especificamente nas escolas estaduais Clóvis Prado de Negreiros, Prof.ª Maria das Graças Nogueira e Prof.ª Santina Felizola”.

No prazo de 15 dias, o Estado deverá comprovar a implantação do aparato e de rotinas necessárias ao cumprimento das medidas de retorno seguro às aulas da rede estadual de ensino público, conforme protocolo elaborado pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM).

Entre essas medidas, estão: presença de dispensadores de álcool em gel a 70% para higienização das mãos; limpeza diária com uso de solução desinfetante; higienização diária dos filtros de ar-condicionado; tapetes apropriados para desinfecção dos calçados; lixeiras exclusivas e identificadas para o descarte de máscaras e outros materiais potencialmente infectados; instalação de equipamentos que garantam a circulação de ar nas salas de aula tornando o ambiente arejado entre 200 C e 230 C.

Em caso de descumprimento da liminar, o juiz fixou multa diária de R$ 20 mil, com o aviso de que o descumprimento das determinações poderá ocasionar em fixação de multa pessoal ao governador, “por ato atentatório à dignidade da justiça, com fundamento no art. 77, IV, do CPC, em virtude dos prejuízos graves à vida e à saúde dos professores, colaboradores, alunos e seus familiares do município de Maués-AM”.

No processo, foi designada audiência de conciliação para o próximo dia 29 de junho, às 14h, sem prejuízo de as partes proporem acordo para antecipar à audiência, a fim de evitar mais danos aos direitos tutelados na ação, informou o magistrado.

Fonte: TJAM

Leia mais

Direito à informações é prerrogativa da Defensoria Pública do Amazonas

Ter acesso às informações que são requisitadas dos órgãos públicos é prerrogativa constitucional da Defensoria Pública do Amazonas, mormente porque a Instituição atua na...

Para TJAM, havendo grave comprometimento da ordem pública não há espaço para a liberdade

Célio Domingos da Silva teve pedido de habeas corpus negado pela Desembargadora Carla Maria Santos dos Reis nos autos do processo nº 4004745-35.2021.8.04.0000, mantendo-se...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Diagnóstico unilateral sobre medição de contadores pela Amazonas Energia é vexatório a consumidor

A concessionária de energia elétrica Amazonas Energia não pode...

Homem que ofereceu carona e estuprou adolescente a caminho da escola em Barreirinha-Am é condenado

Nos autos do processo nº0000395-28.2018.8.04.2700, Josinaldo Souza Teixeira recorreu...

Últimas

Pai, madrasta e avó são condenados pelo Conselho de Sentença no TJRO

Terminou em condenação para os três acusados de matar por espancamento e tortura a menina Lauanny Hester Rodrigues, na...

Juiz não está impedido de atuar em processo que tem parte instituição que exerce magistério

A 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) julgou prejudicado o incidente de impedimento de um...

TRF1: É constitucional a fixação de taxa para expedição de ART pelo conselho profissional

A 7ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) decidiu pela legitimidade da fixação de valor da...

STJ mantém prisão de PM acusado pela morte de criança de cinco anos durante patrulhamento no RJ

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Ribeiro Dantas, em decisão monocrática, manteve a prisão do policial militar...