Justiça acreana condena 13 mulheres que tentaram entrar no presídio com documento falso

Justiça acreana condena 13 mulheres que tentaram entrar no presídio com documento falso

O Juízo da 4ª Vara Criminal de Rio Branco condenou 13 mulheres pelo uso de carteira falsa para entrada no presídio. Todas deverão prestar serviços gratuitos à comunidade, com jornada semanal de seis horas.

De acordo com os autos, os agentes do Instituto Penitenciário do Acre (Iapen) receberam denúncia que duas pessoas iriam tentar entrar com carteira falsa. Assim, a informação foi enviada para todas as guarnições e 31 carteiras foram apreendidas no total.

O juiz Cloves Ferreira esclareceu que muitas acusadas confessaram o delito. Elas pagaram R$ 500,00 em média pela carteira e justificaram a necessidade de procurar um modo alternativo – algumas por já terem documento suspenso e outras pelas dificuldades de consegui-lo.

“O objetivo era burlar as normas do Iapen para o cadastramento de visitantes, assim como também as proibições e suspensões especificas. Um exemplo é o de uma mulher que havia sido presa por tentar entrar com um celular e a visitação foi suspensa”, explicou o magistrado. De igual modo, há outros casos semelhantes, que possuem uma razão para manutenção da ordem.

Contudo, há outras que alegaram que não sabiam que se tratava de um documento falso, já que não foi comprado e sim, obtido no atendimento da Oca. Portanto, devido à quantidade de acusadas, o processo foi desmembrado e as demais serão julgadas posteriormente.

A sentença está disponível na edição n° 6.925 do Diário da Justiça Eletrônico (págs. 36-40), da última sexta-feira, dia 1° de outubro.

Processo n° 0005385-63.2016.8.01.0001

Fonte: Asscom TJAC

Leia mais

No Amazonas, beijos na boca de criança sugerem estupro de vulnerável e não importunação sexual

Pedro Silva de Braga foi denunciado pelo Ministério Público de São Gabriel da Cachoeira pela prática do crime de estupro de vulnerável porque praticou...

Surdez unilateral não concede vaga em concurso a pessoa com deficiência no Amazonas

O portador de surdez unilateral não se qualifica como pessoa com deficiência para o fim de disputar as vagas reservadas em concursos públicos assim...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Professora de Manaus ganha direito a indenização por contrato temporário que excede prazo de 2 anos

Nos autos do processo nº 0665343-39.2019.8.04.0001 que tramitou na...

Gratificação de motorista de viatura Militar no Amazonas se aplica ao soldo, decide Tribunal

Nos autos do processo nº 0244691-47.2011, em julgamento de...

Últimas

Em Santa Catarina, homem é condenado por desacato ao ofender enfermeira através das redes sociais

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina condenou um homem a seis meses de detenção, em regime semiaberto, por...

Dano moral a mulher que, barrada na alfândega por Covid, teve mala extraviada em Roma

Uma mulher que teve sua bagagem extraviada após não conseguir entrar na Itália, em face das restrições impostas pela...

Conselheiro do TCE-AM vai ministrar palestra em curso promovido pelo TJAM

O conselheiro-ouvidor do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), Érico Desterro, participará do ciclo de palestras promovido pela Escola...

No Amazonas, beijos na boca de criança sugerem estupro de vulnerável e não importunação sexual

Pedro Silva de Braga foi denunciado pelo Ministério Público de São Gabriel da Cachoeira pela prática do crime de...