Corregedoria-Geral de Justiça do Amazonas retoma suas atividades de forma presencial

Corregedoria-Geral de Justiça do Amazonas retoma suas atividades de forma presencial

A Corregedoria-Geral de Justiça do Amazonas (CGJ/AM) retomou nesta quarta-feira (3/10) suas atividades de forma presencial, com 100% de seu efetivo, no Edifício Desembargador Arnoldo Péres, no bairro Aleixo e outras unidades do Poder Judiciário Estadual.

A retomada integral das atividades presenciais pelos magistrados (as), servidores (as) e estagiários (as) da CGJ/AM segue as diretrizes contidas na Portaria n.º 1815/2021 e na Resolução n.º 23/2021, ambas expedidas pela presidência do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) e que levam em consideração a essencialidade da atividade jurisdicional, devendo ser adotadas todas as providências necessárias para garantir a continuidade deste serviço.

Dentre as diretrizes inclui-se, pelos integrantes da Corregedoria, a comprovação da vacinação contra a covid-19 para o acesso aos prédios da Justiça Estadual. A norma, aprovada pelo Tribunal Pleno, determina que a vacina é obrigatória para todos: magistrados, servidores, militares, estagiários, voluntários, delegatários, juízes leigos e de paz, ativos, inativos e pensionistas, vinculados, mesmo que de forma transitória, ao TJAM, assim como para prestadores de serviços, membros do Ministério Público, advogados e defensores públicos que ingressarem nas dependências físicas do Tribunal, na capital ou no interior.

O Tribunal Pleno também considerou os direitos coletivos à vida e à saúde, previstos nos artigos 5.º, 6.º e 196.º da Constituição Federal, que devem prevalecer sobre eventuais interesses individuais, especialmente no enfrentamento às pandemias, como a que ocorre no atual contexto.

Retorno

Após assegurar ao público externo e interno do Tribunal, o atendimento por meio eletrônico – tais como: Balcão Virtual, aplicativo de mensagens instantâneas, telefone, e-mail e outros – nesta quarta-feira (03), todos os setores da Corregedoria voltaram a atender de forma presencial.

A sede institucional da Corregedoria-Geral de Justiça do Amazonas situa-se no 8.º andar do edifício Desembargador Arnoldo Péres (bairro Aleixo), onde localizam-se os gabinetes da corregedora-geral e dos juízes-corregedores auxiliares; Secretaria-Geral da CGJ/AM; Divisão de Expediente; Divisão do Selo (Extrajudicial); Núcleo de Atendimento Pré-processual; Comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional; Assistência Militar, além dos setores de Correição e de Comunicação Social. No térreo do mesmo edifício, também funciona o Setor de Protocolo e Autuação.

Também retomaram presencialmente, com 100% do efetivo, as atividades do Setor de Distribuição do 1.º Grau e do Setor de Certidões da CGJ/AM, que funcionam respectivamente nos Fóruns Ministro Henoch Reis e Des. Euza Naice de Vasconcellos (ambos no bairro São Francisco).

No retorno de maneira 100% presencial, a corregedora-geral de Justiça, desembargadora Nélia Caminha Jorge, ressaltou a importância da retomada das atividades para fortalecer e impulsionar a disponibilização dos serviços, contudo, respeitando as normas sanitárias em prevenção à covid-19, de forma a privilegiar a saúde das pessoas.

Fonte: Asscom TJAM

Leia mais

Direito à informações é prerrogativa da Defensoria Pública do Amazonas

Ter acesso às informações que são requisitadas dos órgãos públicos é prerrogativa constitucional da Defensoria Pública do Amazonas, mormente porque a Instituição atua na...

Para TJAM, havendo grave comprometimento da ordem pública não há espaço para a liberdade

Célio Domingos da Silva teve pedido de habeas corpus negado pela Desembargadora Carla Maria Santos dos Reis nos autos do processo nº 4004745-35.2021.8.04.0000, mantendo-se...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Diagnóstico unilateral sobre medição de contadores pela Amazonas Energia é vexatório a consumidor

A concessionária de energia elétrica Amazonas Energia não pode...

Homem que ofereceu carona e estuprou adolescente a caminho da escola em Barreirinha-Am é condenado

Nos autos do processo nº0000395-28.2018.8.04.2700, Josinaldo Souza Teixeira recorreu...

Últimas

Pai, madrasta e avó são condenados pelo Conselho de Sentença no TJRO

Terminou em condenação para os três acusados de matar por espancamento e tortura a menina Lauanny Hester Rodrigues, na...

Juiz não está impedido de atuar em processo que tem parte instituição que exerce magistério

A 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) julgou prejudicado o incidente de impedimento de um...

TRF1: É constitucional a fixação de taxa para expedição de ART pelo conselho profissional

A 7ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) decidiu pela legitimidade da fixação de valor da...

STJ mantém prisão de PM acusado pela morte de criança de cinco anos durante patrulhamento no RJ

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Ribeiro Dantas, em decisão monocrática, manteve a prisão do policial militar...