TJAM prestigia cerimônia de posse da nova direção do Conselho de Presidentes dos Tribunais

TJAM prestigia cerimônia de posse da nova direção do Conselho de Presidentes dos Tribunais

O desembargador João de Jesus Abdala Simões representou o Tribunal de Justiça do Amazonas na cerimônia de posse do novo presidente do Conselho de Presidentes dos Tribunais de Justiça do Brasil (Consepre), o desembargador José Laurindo de Souza Netto, que também preside o Tribunal de Justiça do Paraná. Realizada em Curitiba (PR) na última segunda-feira (10/01), a solenidade reuniu autoridades de todo o País.

“É com imensa alegria e um profundo senso de responsabilidade que recebo a honra e a missão de dirigir, até o final do meu mandato, o Conselho de Presidentes de Tribunais de Justiça do Brasil. É hora de União para atingirmos os propósitos legítimos da nossa magistratura”, afirmou o presidente do TJPR em seu discurso.

O Consepre é resultante da união entre o Conselho de Presidentes dos Tribunais de Justiça e o Colégio de Presidentes dos Tribunais de Justiça do Brasil. Seu intuito é fortalecer o papel constitucional, garantir a representatividade do Judiciário e preservar sua autonomia de forma efetiva e material.

Além do desembargador José Laurindo de Souza Netto, eleito para o cargo de presidente, também compõem a Cúpula Diretiva do Conselho de Presidente dos Tribunais de Justiça, para o ano de 2022, o desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, presidente do TJRJ, para o cargo de vice-presidente; o desembargador Edson Ulisses de Melo, presidente do TJSE, para o cargo de secretário de Relacionamento Institucional; e a desembargadora Waldirene Cordeiro, presidente do TJAC, para o cargo de secretária de Cultura.

Compondo a mesa de honra da cerimônia, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, reiterou a importância da existência do Conselho de Presidentes e destacou o trabalho do Poder Judiciário brasileiro: “A unificação da representatividade dos Tribunais de Justiça em uma única instituição é um marco muito importante na maturidade da magistratura nacional”. Em seu discurso, o ministro afirmou ainda que “não há Poder Judiciário no mundo mais eficaz, e que mais trabalha, do que o Judiciário brasileiro. São solucionados mais 35 milhões de casos por ano, numa demanda de 78 milhões de processos que nos são trazidos e estão em julgamento”.

Fonte: Asscom TJAM

Leia mais

Liminar suspende execução de Medição Centralizada da Amazonas Energia

A circunstância de que seja concessionária de serviço público, especialmente na prestação de produto essencial de energia elétrica  da Amazonas Energia, e, na conclusão...

A concessão de Habeas Corpus de ofício pelo TJ/Amazonas exige flagrante ilegalidade na prisão

A concessão de Habeas Corpus de ofício pelo Tribunal exige que seja constatada a flagrante ilegalidade na constrição cautelar daquele que foi privado de...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

TJAM: União Estável proporciona direito a pensão por morte do companheiro sobrevivente

Em matéria de direito previdenciário nos autos do processo...

Diagnóstico unilateral sobre medição de contadores pela Amazonas Energia é vexatório a consumidor

A concessionária de energia elétrica Amazonas Energia não pode...

Últimas

TRF1 diz que cabe ao Poder Público o fornecimento de insumos para terapia com óleo de Cannabis

Óleo derivado da Cannabis deve ser fornecido pelo Poder Público em terapia de uma paciente acometida de doença neurodegenerativa...

Bolsonaro deve se defender em 2 dias da acusação de ter feito campanha antecipada

Na última segunda-feira (17/1), o ministro Alexandre de Moraes, na condição de membro do Tribunal Superior Eleitoral, determinou a citação do...

Em Goiás, mulher que encontrou corpo estranho em molho de tomate será indenizada

Goiás  - O juiz Carlos Gustavo Fernandes de Morais, do Juizado Especial Cível da comarca de Luziânia-GO, condenou a...

Vítima de acidente de trânsito no DF deverá ser indenizada por danos materiais e morais

Distrito FederalJuiz do 1º Juizado Especial Cível de Taguatinga condenou a proprietária e o condutor de um veículo e...