Posse de alunas imigrantes marca Solenidade do Projeto “Ouvidoria Estudantil” do TCE-AM

Posse de alunas imigrantes marca Solenidade do Projeto “Ouvidoria Estudantil” do TCE-AM

Marcada pela inédita posse de duas alunas imigrantes, a Ouvidoria do Tribunal de Contas realizou, na manhã desta terça-feira (21), a solenidade de posse dos alunos ouvidores, em mais uma etapa do Programa Ouvidoria Estudantil.

Aproximadamente 170 pessoas participaram do evento, no auditório do TCE-AM, respeitando os protocolos de segurança estabelecidos pela Corte de Contas.

Ao todo 12 alunos, de diferentes escolas municipais, foram empossados como alunos ouvidores para trabalhar em conjunto com a gestão escolar, ouvidoria do TCE e demais órgãos competentes, durante o biênio 2021-2022.

Da Escola Vila da Felicidade, Sara González, a imigrante venezuelana e da Escola Waldir Garcia, Fabiana Pierre, filha de imigrantes haitianos, tomaram posse como alunas ouvidoras.

Entre os demais estudantes que receberam a certificação estão, Aline Moraes (Escola Síria Mamed), Axel Miguel (Escola Raimundo Magalhães Cordeiro), Bruno Victor (Escola Jarlece da Conceição), Eduah da Silva (Escola Lucila Freitas), Eloa Castro (Escola Abílio Nery), Emilly da Rocha (Escola Aristófanes de Castro), Guilherme de Souza (Escola Ana Mota), Lucas Vinícius (Escola Rodolpho Valle), e Salomão Júnior (Escola Dulcenides Dias).

Controle social

O presidente do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello, enalteceu as ações de cidadania que a Ouvidoria da Corte de Contas vem realizando ao longo dos anos.

“É com imensa satisfação que parabenizo a Ouvidoria deste Tribunal, sempre atenta e ágil quanto às demandas dos jurisdicionados, cumprindo de forma primorosa o seu papel de facilitar a participação dos usuários nos negócios públicos. Quanto aos jovens alunos ouvidores, fico muito feliz em vê-los vibrantes e focados neste aprendizado, que vai servir para a vida inteira de vocês”, disse o presidente do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello.

O conselheiro-ouvidor do TCE-AM, Érico Desterro, ressaltou a importância do Programa Ouvidoria Estudantil, idealizado pela Ouvidoria da Corte de Contas.

“Hoje estamos dando um pequeno passo ao estendermos este programa para outras 12 escolas municipais e com o desejo de expandi-lo ainda mais. Esse projeto visa inserir desde cedo o estudante na vida social, mostrar a importância do pensar coletivo e, de maneira muito especial, ao empossarmos duas alunas imigrantes, estamos contribuindo também para uma inclusão social efetiva”, afirmou o conselheiro-ouvidor Érico Desterro.

Representando o Governo Federal, a chefe de gabinete da secretaria de controle interno da presidência da República, Silvana Miranda, exaltou a iniciativa da Ouvidoria do TCE-AM e se emocionou ao falar sobre o Programa.

“Como educadora de formação, me sinto muito honrada em fazer parte deste momento e poder falar para os estudantes do quão importante é colocar em prática as ações do projeto Ouvidoria Estudantil, dialogando de forma direta com as escolas e por consequência fazendo grande diferença na educação como um todo”, destacou a chefe de gabinete da secretaria de controle interno da presidência da República, Silvana Miranda.

Outras autoridades locais estiveram presentes no evento, entre elas o ouvidor geral da prefeitura de Manaus, Nonato Oliveira; o diretor do Departamento de Gestão Educacional de Manaus, Evaldo Bezerra e o procurador-geral do Ministério Público de Contas, João Barroso.

Além dos certificados para os estudantes empossados, os gestores das escolas contempladas com o Programa receberam uma urna para realizar a coleta de demandas nas respectivas instituições de ensino para posterior levantamento e encaminhamento para os órgãos competentes.

Fonte: Asscom TCE-AM

Leia mais

No Amazonas, militar que responde processo não tem direito ao afastamento para reserva remunerada

O Militar que responde inquérito ou processo em qualquer jurisdição não tem direito ao afastamento para a reserva remunerada, assim concluiu o Pleno do...

Violência Doméstica: Homem é condenado pelo TJAM por ameaçar atear fogo em casa

Luís Carlos Moreira Maciel foi condenado ante o juízo da Vara Única de Nova Olinda do Norte após ser julgada procedente ação penal promovida...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Professora de Manaus ganha direito a indenização por contrato temporário que excede prazo de 2 anos

Nos autos do processo nº 0665343-39.2019.8.04.0001 que tramitou na...

Gratificação de motorista de viatura Militar no Amazonas se aplica ao soldo, decide Tribunal

Nos autos do processo nº 0244691-47.2011, em julgamento de...

Últimas

TJSC diz que empresa não poderá negativar noivos que cancelaram festa em razão da Covid

Santa Catarina - Entre as inúmeras relações contratuais impactadas pela Covid-19, a indústria do casamento não foi exceção. Abalado...

Casal acusado de torturar filha de sete meses tem prisão preventiva decretada no Rio de Janeiro

Rio de Janeiro - Em audiência de custódia realizada no domingo (24/10), a juíza Ariadne Villela Lopes converteu em...

Acusado de espancar idoso em via pública no Distrito Federal é condenado a 37 anos de prisão

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios condenou Gabriel Ferreira de Souza Vidal a 37 anos e...

No Amazonas, militar que responde processo não tem direito ao afastamento para reserva remunerada

O Militar que responde inquérito ou processo em qualquer jurisdição não tem direito ao afastamento para a reserva remunerada,...