Justiça Eleitoral adere ao programa Justiça 4.0

Justiça Eleitoral adere ao programa Justiça 4.0

Celebração de adesão do Tribunal Superior Eleitoral ao Programa Justiça 4.0 – Ministro Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, e ministro Luiz Fux, presidente do Conselho Nacional de Justiça

A Justiça Eleitoral passou a integrar, nesta terça-feira (15/6), o Programa Justiça 4.0. A adesão foi ratificada após assinatura de termo de cooperação técnica, durante a 333ª Sessão Ordinária do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com a adesão, os tribunais eleitorais passarão a participar do desenvolvimento e uso colaborativo dos produtos, projetos e serviços que empregam novas tecnologias e inteligência artificial na atividade jurisdicional.

“A justiça digital é a justiça do momento. E a Justiça Eleitoral, como a mais vanguardista, não poderia ficar de fora desse projeto”, destacou o presidente do CNJ, Luiz Fux.

De acordo com o termo assinado entre o CNJ e o TSE, as soluções desenvolvidas pelo Programa Justiça 4.0 serão transferidas integralmente aos tribunais parceiros, cabendo ao CNJ auxiliar na implantação e criação da estratégia de sustentabilidade. Além disso, caberá ao TSE a responsabilidade por repassar o conhecimento e as tecnologias desenvolvidas para os tribunais regionais eleitorais de todo o país.

O Justiça 4.0 disponibiliza instrumentos para prestação de serviços da Justiça de forma digital com elevação da eficiência e redução de custos. Essas são algumas razões para o tema ser um dos eixos estratégicos da gestão do presidente do CNJ, ministro Luiz Fux.

O programa é composto por ações como o Juízo 100% Digital, o Balcão Virtual, a Plataforma Digital do Poder Judiciário, a Base de Dados Processuais do Poder Judiciário (DataJud) e a implantação do sistema Codex, que tem duas funções principais: alimentar o DataJud de forma automatizada e transformar, em texto puro, decisões e petições que vão alimentar e subsidiar os modelos de inteligência artificial. Também fazem parte o Projeto Sniper e a reformulação do Sistema Nacional de Bens Apreendidos, ferramentas da Justiça importantes para o combate à corrupção. O programa é uma parceria entre CNJ, Conselho da Justiça federal (CJF) e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

“Estamos vivendo a terceira revolução industrial, simbolizada pelos avanços tecnológicos e a justiça precisa de adaptar. Nós precisamos aprimorar a qualidade dos serviços prestados e é por isso que estamos assinando esse acordo, que abre um universo de possibilidades para tornar a vida de todos mais fácil”, destacou o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso.

No mesmo evento, foi aprovado o Ato Normativo 0003968-33.2021.2.00.0000 para adequar a aplicação de diversas resoluções do CNJ à realidade administrativa do TSE. Entre as alterações propostas estão a facultatividade do plantão permanente no âmbito da Justiça Eleitoral; a suspensão dos prazos impostos por atos normativos do CNJ ao longo do período eleitoral; entre outras alterações.

“Com efeito, a Justiça Eleitoral efetivamente não possui quadro próprio de magistrados, razão pela qual se verifica a necessidade de adequação das supracitadas resoluções à luz das peculiaridades do referido ramo”, justificou Fux, relator do ato, em seu despacho.

Fonte: Agência CNJ

Leia mais

TJAM diz que ordem judicial para retirada de matéria de site é censura prévia

Ao examinar e julgar autos de recurso de agravo de instrumento interposto por Revista Cenarium contra decisão interlocutória da 12ª. Vara Cível de Manaus,...

Paternidade não pode ser rescindida por falta de intimação pessoal para audiência em Manaus

Na ação Rescisória proposta por R.C.R contra Mirela Brito Reis e Milena de Souza Brito, nos autos de processo 4007638-33.2020, julgou-se improcedentes os pedidos...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Professora de Manaus ganha direito a indenização por contrato temporário que excede prazo de 2 anos

Nos autos do processo nº 0665343-39.2019.8.04.0001 que tramitou na...

Gratificação de motorista de viatura Militar no Amazonas se aplica ao soldo, decide Tribunal

Nos autos do processo nº 0244691-47.2011, em julgamento de...

Últimas

MPAM discute com SSP e Seai o combate ao crime organizado no Amazonas

Na tarde do dia 14/10, o Ministério Público do Amazonas (MPAM) participou de reunião de trabalho com o Secretário...

TJAM diz que ordem judicial para retirada de matéria de site é censura prévia

Ao examinar e julgar autos de recurso de agravo de instrumento interposto por Revista Cenarium contra decisão interlocutória da...

Paternidade não pode ser rescindida por falta de intimação pessoal para audiência em Manaus

Na ação Rescisória proposta por R.C.R contra Mirela Brito Reis e Milena de Souza Brito, nos autos de processo...

Promessa de compra e venda de imóvel em Manaus não cumprida no prazo, gera rescisão com juros

O Tribunal de Justiça do Amazonas tem mantido decisões que acolhem pedidos de consumidores por rescisão unilateral de contrato...