Ação Civil Pública é ajuizada para obrigar o Estado a designar Defensor para atender em Beruri-AM

Ação Civil Pública é ajuizada para obrigar o Estado a designar Defensor para atender em Beruri-AM

O Ministério Público do Amazonas (MPAM), por meio da Promotoria de Justiça de Beruri, ajuizou Ação Civil Pública (ACP) para cumprimento de obrigação de fazer com pedido de Tutela de Urgência, visando a condenação do Estado do Amazonas a manter em funcionamento um núcleo da Defensoria Pública do Estado, bem como designar um Defensor para atuar especificamente nesse município.

Na ACP, a Promotora de Justiça registra que o município de Beruri vem sofrendo com a ausência de Defensor Público há um ano e seis meses, o que prejudica de uma forma geral, não somente a população carente, que representa a maioria do município, mas também o funcionamento dos demais órgãos.

“Tendo em vista que não há defensor público, há mais de um ano, e que as demandas referentes vem se acumulando, fazendo com que população procure o Ministério Público perguntando quando a Defensoria vai se fazer presente no município, e apesar dos contatos informais com a defensoria, não foi possível a designação de um defensor para atender as demandas da comarca. Assim o MP não viu outra opção a não ser a instauração da presente Ação Civil Pública”, ressaltou a Promotora de Justiça Tânia Maria de Azevedo Feitosa, que atualmente, está respondendo pela comarca de Beruri.

A Promotora de Justiça pede na ACP, no prazo improrrogável de cinco dias, que seja designado um Defensor Público para atuar em Beruri, bem como seja apresentado um programa de atendimento à população, a ser iniciado ainda no mês de outubro deste ano, mesmo de forma virtual, sob pena de aplicação de multa pessoal diária no valor de R$ 5 mil.

Fonte: Asscom MPAM

Leia mais

No Amazonas, beijos na boca de criança sugerem estupro de vulnerável e não importunação sexual

Pedro Silva de Braga foi denunciado pelo Ministério Público de São Gabriel da Cachoeira pela prática do crime de estupro de vulnerável porque praticou...

Surdez unilateral não concede vaga em concurso a pessoa com deficiência no Amazonas

O portador de surdez unilateral não se qualifica como pessoa com deficiência para o fim de disputar as vagas reservadas em concursos públicos assim...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Professora de Manaus ganha direito a indenização por contrato temporário que excede prazo de 2 anos

Nos autos do processo nº 0665343-39.2019.8.04.0001 que tramitou na...

Gratificação de motorista de viatura Militar no Amazonas se aplica ao soldo, decide Tribunal

Nos autos do processo nº 0244691-47.2011, em julgamento de...

Últimas

Em Santa Catarina, homem é condenado por desacato ao ofender enfermeira através das redes sociais

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina condenou um homem a seis meses de detenção, em regime semiaberto, por...

Dano moral a mulher que, barrada na alfândega por Covid, teve mala extraviada em Roma

Uma mulher que teve sua bagagem extraviada após não conseguir entrar na Itália, em face das restrições impostas pela...

Conselheiro do TCE-AM vai ministrar palestra em curso promovido pelo TJAM

O conselheiro-ouvidor do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), Érico Desterro, participará do ciclo de palestras promovido pela Escola...

No Amazonas, beijos na boca de criança sugerem estupro de vulnerável e não importunação sexual

Pedro Silva de Braga foi denunciado pelo Ministério Público de São Gabriel da Cachoeira pela prática do crime de...