Redução de alimentos em razão de nova família é inviável para o Tribunal de Justiça do Amazonas

Redução de alimentos em razão de nova família é inviável para o Tribunal de Justiça do Amazonas

A ausência de elementos probatórios quanto a situação financeira do alimentante não autoriza a ação de Revisão de Alimentos, assim decidiu a Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Amazonas, sob relatoria da desembargadora Mirza Telma de Oliveira Cunha.

Dessa forma, aquele que presta alimentos por dever legal a quem deles necessite e tenha a obrigação resultante de uma decisão judicial, pode, livremente, ingressar com pedido de revisão de alimentos em face do beneficiário da prestação.

Importa relembrar que o dever legal de prestar alimentos decorre de determinadas situações jurídicas, dentre as quais, o dever de sustento dos pais em relação aos filhos que sejam crianças ou adolescentes, nesse caso, independe da demonstração da necessidade para que se estabeleça a relação obrigacional entre quem alimenta e quem é alimentado.

A obrigação de sustento não se altera diante da precariedade da condição econômica do genitor e a impossibilidade material não constitui motivo de isenção do dever dos pais de contribuírem para a manutenção dos filhos.

Faculta-se aos interessados, o direito de pedir revisão dos alimentos. Pelo lado do alimentando, um dos motivos que o autorizam a realizar o pedido pode ser a insuficiência do valor anteriormente fixado e estamos diante da revisional de majoração.

Contrariamente, quando é o alimentante e queria pedir a revisional, em regra, sem atropelar a exceção, demanda a redução dos valores despendidos com a prestação de alimentos.

Nos autos do processo nº 0635289-90.2019.8.04.0001, estabeleceu-se que o pedido de revisão pelo alimentante não foi embasado nos fundamentos do Artigo 1.699 do Código Civil.

Dispõe o artigo 1.699/02 do Código Civil que: “se, fixados os alimentos, sobrevier mudança na situação financeira de quem os supre, ou na de quem os recebe, poderá o interessado reclamar ao juiz, conforme as circunstâncias, exoneração, redução ou majoração do encargo.

Ressaltou ainda que: “a constituição de núcleo familiar diverso não interfere na permanência da obrigação em prestar alimentos”, motivo pelo qual conheceu do Recurso”

Conforme a relatora: “No caso o apelante não logrou êxito em demonstrar a alteração da capacidade financeira apta à redução do valor da pensão de 30% sobre proventos líquidos para 15%. Ademais, a constituição de núcleo familiar diverso não interfere na permanência da obrigação em prestar alimentos”.

Veja o acórdão abaixo:

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Baixar arquivo [119.14 KB]

Leia mais

TJAM diz que ordem judicial para retirada de matéria de site é censura prévia

Ao examinar e julgar autos de recurso de agravo de instrumento interposto por Revista Cenarium contra decisão interlocutória da 12ª. Vara Cível de Manaus,...

Paternidade não pode ser rescindida por falta de intimação pessoal para audiência em Manaus

Na ação Rescisória proposta por R.C.R contra Mirela Brito Reis e Milena de Souza Brito, nos autos de processo 4007638-33.2020, julgou-se improcedentes os pedidos...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Professora de Manaus ganha direito a indenização por contrato temporário que excede prazo de 2 anos

Nos autos do processo nº 0665343-39.2019.8.04.0001 que tramitou na...

Gratificação de motorista de viatura Militar no Amazonas se aplica ao soldo, decide Tribunal

Nos autos do processo nº 0244691-47.2011, em julgamento de...

Últimas

MPAM discute com SSP e Seai o combate ao crime organizado no Amazonas

Na tarde do dia 14/10, o Ministério Público do Amazonas (MPAM) participou de reunião de trabalho com o Secretário...

TJAM diz que ordem judicial para retirada de matéria de site é censura prévia

Ao examinar e julgar autos de recurso de agravo de instrumento interposto por Revista Cenarium contra decisão interlocutória da...

Paternidade não pode ser rescindida por falta de intimação pessoal para audiência em Manaus

Na ação Rescisória proposta por R.C.R contra Mirela Brito Reis e Milena de Souza Brito, nos autos de processo...

Promessa de compra e venda de imóvel em Manaus não cumprida no prazo, gera rescisão com juros

O Tribunal de Justiça do Amazonas tem mantido decisões que acolhem pedidos de consumidores por rescisão unilateral de contrato...