Reclamação Constitucional contra decisão de Turma Recursal exige provas pré-constituídas, diz TJAM

Reclamação Constitucional contra decisão de Turma Recursal exige provas pré-constituídas, diz TJAM

Às Câmaras Reunidas do Tribunal de Justiça do Amazonas cabe o processo e julgamento das Reclamações contra Acórdãos das Turmas Recursais dos Juizados Especiais de Manaus, impondo-se que seja observado que as alegações constantes na ação sejam acompanhadas de provas pré-constituídas, constituindo-se o requisito em pressuposto imprescindível para que seja apreciado o mérito do pedido. No caso dos autos 0001704-20.2020.8.04.0000, em apreciação de agravo regimental contra decisão que negou a reclamação contra a decisão da Turma Recursal do Amazonas, se debateu tema proposto por Parque 10 Empreendimento Imobiliário SPE/S.A e consumidor que obteve a rescisão judicial de contrato de compra e venda de imóvel com a incorporadora.

A Incorporadora teria sido condenada ao suporte da obrigação de arcar com as despesas de pagamento da comissão de corretagem do correspondente contrato de compra e venda de unidade autônoma ao consumidor. Essa despesa, segundo a Reclamante, teria sido transferia ao adquirente.

Há decisão do Superior Tribunal de Justiça nos autos de Recurso Repetitivo 1.599.511/SP que reconhece válida cláusula contratual que transfere ao promitente-comprador a obrigação de pagar a comissão de corretagem nos contratos de compra e venda de unidade autônoma em regime de  incorporação imobiliária, desde que previamente informado o preço total da aquisição da unidade pelo consumidor.

No caso, houve descontentamento da Agravante com a decisão da 2ª. Turma Recursal, que, ante a ótica da autora teria trilhado no sentido contrário da decisão da Corte Superior. No entanto, a reclamação não prosperou, pois, segundo a decisão das Câmaras Reunidas,  ao formular Reclamação com fulcro no entendimento paradigmático firmado no julgamento do Resp. 1.599.511/SP, deixou a agravante de juntar à sua petição inicial o contrato de compra e venda rescindido e do qual deveria constar as informações necessárias a isentar a parte da obrigação fixada no âmbito dos Juizados Especiais da Corte.

Leia mais

Ulterior condenação penal refletiu na perda de objeto de Habeas Corpus, diz desembargadora do TJAM

Habeas Corpus é ação de natureza constitucional cuja finalidade é obter ordem para que se evite constrangimento ilegal ao direito de liberdade ou que...

Em Manaus, acusado de desvio de mais de um milhão de reais do SICOOB mantém preventiva decretada

Ao ser investigado pela autoridade policial pela prática dos delitos de associação criminosa voltada para a prática de furtos sobreveio a prisão preventiva de...

Mais Lidas

Últimas

Lewandowski suspende normas que permitem empreendimentos em cavernas

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu dispositivos do Decreto 10.935/2022, que altera a legislação de...

Ulterior condenação penal refletiu na perda de objeto de Habeas Corpus, diz desembargadora do TJAM

Habeas Corpus é ação de natureza constitucional cuja finalidade é obter ordem para que se evite constrangimento ilegal ao...

OAB-AM divulga edital para projeto arquitetônico do clube dos advogados na Av. Efigênio Sales

A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB-AM) divulgou na terça-feira (19/01) o edital para o concurso de...

TJAM lança editais de remoção para quatro Varas da Comarca de Manaus

O presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Domingos Chalub, divulgou quatro editais para preenchimento de vagas por...