Município de Coari é condenado a reparar danos à servidor por débitos salariais

Município de Coari é condenado a reparar danos à servidor por débitos salariais

O Município de Coari no Estado do Amazonas foi condenado a reparar os prejuízos que causou ao servidor público municipal Cardovan Almeida da Silva que demonstrou ao juiz da Comarca, em ação de cobrança, que o Executivo local não teria honrado o pagamento de parcelas salariais, além de verbas remuneratórias decorrentes do salário. Não conformado com a condenação em ação cível, o Município recorreu, apelando da sentença ao Tribunal de Justiça do Amazonas, no entanto, ao ter o recurso apreciado e julgado pela Terceira Câmara Cível, a decisão de primeiro grau foi mantida, com o reconhecimento de que o salário tem natureza alimentar e os débitos salariais correspondentes à inadimplência do ente público municipal devem ser convertidos em danos ao servidor. Foi relator o Desembargador Abraham Peixoto Campos Filho nos autos do processo nº 0001284-77.2018.

A natureza alimentar dos salários concede o significado de que seja fonte de subsistência , porque é mediante o salário que o trabalhador  ou empregado tira os meios de seu sustento, isto é, obtém uma quantia necessária a fazer frente às suas necessidades diárias e básicas. 

A própria Constituição Federal prevê que o salário é um direito social e deve ser pago de forma que atenda às necessidades vitais básicas do trabalhador e de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que preservem o poder aquisitivo de quem trabalha. 

Dispôs o Acórdão que “o não pagamento de salários e demais verbas remuneratórias a que o servidor tem direito claramente compromete a regularidade de suas obrigações, sem falar no seu sustento e de sua família, criando um estado de permanente apreensão, que, por óbvio, importa em abalo, angústia e à credibilidade da relação de trabalhyo, suscetíveis à reparação”.

Leia o acórdão

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Baixar arquivo [107.32 KB]

 

Leia mais

No Amazonas, beijos na boca de criança sugerem estupro de vulnerável e não importunação sexual

Pedro Silva de Braga foi denunciado pelo Ministério Público de São Gabriel da Cachoeira pela prática do crime de estupro de vulnerável porque praticou...

Surdez unilateral não concede vaga em concurso a pessoa com deficiência no Amazonas

O portador de surdez unilateral não se qualifica como pessoa com deficiência para o fim de disputar as vagas reservadas em concursos públicos assim...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Professora de Manaus ganha direito a indenização por contrato temporário que excede prazo de 2 anos

Nos autos do processo nº 0665343-39.2019.8.04.0001 que tramitou na...

Gratificação de motorista de viatura Militar no Amazonas se aplica ao soldo, decide Tribunal

Nos autos do processo nº 0244691-47.2011, em julgamento de...

Últimas

Em Santa Catarina, homem é condenado por desacato ao ofender enfermeira através das redes sociais

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina condenou um homem a seis meses de detenção, em regime semiaberto, por...

Dano moral a mulher que, barrada na alfândega por Covid, teve mala extraviada em Roma

Uma mulher que teve sua bagagem extraviada após não conseguir entrar na Itália, em face das restrições impostas pela...

Conselheiro do TCE-AM vai ministrar palestra em curso promovido pelo TJAM

O conselheiro-ouvidor do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), Érico Desterro, participará do ciclo de palestras promovido pela Escola...

No Amazonas, beijos na boca de criança sugerem estupro de vulnerável e não importunação sexual

Pedro Silva de Braga foi denunciado pelo Ministério Público de São Gabriel da Cachoeira pela prática do crime de...