Jomar mantém competência do Jeccrim por falta de tentativas para citação do réu

Jomar mantém competência do Jeccrim por falta de tentativas para citação do réu

Ao resolver conflito de competência entre o Juízo de Direito de 18ª. Vara do Juizado Especial Criminal de Manaus e a 3ª. Vara Especializada em Crime e Uso de Substância Entorpecente (Vecute), as Câmaras Reunidas do Tribunal de Justiça deliberaram que após instauração de ação penal em matéria de competência dos juizados especiais criminais, com a não localização do acusado para ser citado, não implica, imediatamente, que devem os autos serem encaminhados ao juízo comum, senão depois de esgotadas, efetivamente, todas as tentativas possíveis para a citação do réu. Os desembargadores assinalaram que é possível ainda, antes da referida remessa, a coleta de informações em sistemas oficiais de dados, e somente após o exaurimento desse procedimento, pode ser cabível a remessa dos autos ao juízo comum. Foi relator do conflito de competência Jomar Ricardo Sauders Fernandes, que, nos autos do processo n° 0600696-98.2020, determinou o regresso dos autos à 18ª. Vara dos Jeccrim’s. 

A Lei 9099/95, que disciplina o processo e julgamento de infrações penais de menor potencial, traz a previsão de que não sendo encontrado o acusado para ser citado, os autos devem ser remetidos ao juízo comum para citação por edital. Essa modalidade de citação depõe contra os critérios informativos dos juizados especiais criminais. 

“A necessidade da citação por edital é causa de deslocamento da competência para a Justiça Comum, pois considera-se que tal medida é incompatível com o procedimento sumaríssimo dos Juizados Especiais, calcado nos princípios da celeridade e informalidade”.

“Nesse sentido, o art. 66, parágrafo único, da Lei 9099/95, dispõe que “não sendo encontrado para ser citado, o Juiz encaminhará as peças existentes ao Juízo comum para adoção do procedimento previsto em lei. Todavia, é imprescindível o esgotamento das possibilidade de localização da parte, o que não ocorreu no caso concreto, pois a querelada somente foi procurada em um único endereço e, embora tenha o Oficial de Justiça atestado que o mesmo estava incompleto, não foram determinadas diligências complementares para a obtenção de novos dados, muito embora o Magistrado tivesse à sua disposição sistemas oficiais que proporcionam esta ferramenta”.

Leia o acórdão

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Baixar arquivo [176.80 KB]

Leia mais

No Amazonas, beijos na boca de criança sugerem estupro de vulnerável e não importunação sexual

Pedro Silva de Braga foi denunciado pelo Ministério Público de São Gabriel da Cachoeira pela prática do crime de estupro de vulnerável porque praticou...

Surdez unilateral não concede vaga em concurso a pessoa com deficiência no Amazonas

O portador de surdez unilateral não se qualifica como pessoa com deficiência para o fim de disputar as vagas reservadas em concursos públicos assim...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Professora de Manaus ganha direito a indenização por contrato temporário que excede prazo de 2 anos

Nos autos do processo nº 0665343-39.2019.8.04.0001 que tramitou na...

Gratificação de motorista de viatura Militar no Amazonas se aplica ao soldo, decide Tribunal

Nos autos do processo nº 0244691-47.2011, em julgamento de...

Últimas

Em Santa Catarina, homem é condenado por desacato ao ofender enfermeira através das redes sociais

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina condenou um homem a seis meses de detenção, em regime semiaberto, por...

Dano moral a mulher que, barrada na alfândega por Covid, teve mala extraviada em Roma

Uma mulher que teve sua bagagem extraviada após não conseguir entrar na Itália, em face das restrições impostas pela...

Conselheiro do TCE-AM vai ministrar palestra em curso promovido pelo TJAM

O conselheiro-ouvidor do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), Érico Desterro, participará do ciclo de palestras promovido pela Escola...

No Amazonas, beijos na boca de criança sugerem estupro de vulnerável e não importunação sexual

Pedro Silva de Braga foi denunciado pelo Ministério Público de São Gabriel da Cachoeira pela prática do crime de...