Atual quadro de Covid no Amazonas altera funcionamento de Ministério Público

Atual quadro de Covid no Amazonas altera funcionamento de Ministério Público

As atividades do Ministério Público do Amazonas e seu respectivo funcionamento foram alteradas em razão do atual quadro da pandemia da Covid 19, vindo o Procurador Geral de Justiça, por substituição legal, Géber Mafra Rocha,  a editar Ato que considerou restar evidente a tendência de forte elevação da média móvel de casos de Covid 19 nos próximos dias, bem como o surto de gripe ocasionado pelo vírus influenza. O ato foi publicado no último dia 13/01/2021 e se refere ao aumento significativo dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, desde dezembro de 2021, decorrentes das doenças que se resumem na decorrência da infecção humana pelo novo Coronavírus (Sars-Cov 2).

As unidades do Ministério Público funcionarão de modo extraordinário por escalas de revezamento até a data de 31 de janeiro de 2022, com regime presencial, no mínimo, de 50% (cinquenta por cento) dos integrantes de equipes que atuem em um mesmo ambiente de trabalho.

Na modalidade 100%(cem por cento) remota permanecerá o grupo composto por gestantes e lactantes, com filhos menores de 12(doze) meses, sem se olvidar de outras medidas que a Administração entenda serem pertinentes , em especial uso de máscaras de proteção facial, manutenção de distanciamento mínimo ou até apresentação de comprovação de vacinação, com ciclo completo.

O ingresso nas instalações do MP-AM ficará condicionado à apresentação de comprovante de vacinação, com ciclo completo.  A Medida alcança membros, servidores, estagiários e colaboradores que devem se sujeitar às consequências administrativas e legais cabíveis em caso de não atendimento das medidas.

Leia o ATO Nº 007/2022/PGJ

Leia mais

Liminar suspende execução de Medição Centralizada da Amazonas Energia

A circunstância de que seja concessionária de serviço público, especialmente na prestação de produto essencial de energia elétrica  da Amazonas Energia, e, na conclusão...

A concessão de Habeas Corpus de ofício pelo TJ/Amazonas exige flagrante ilegalidade na prisão

A concessão de Habeas Corpus de ofício pelo Tribunal exige que seja constatada a flagrante ilegalidade na constrição cautelar daquele que foi privado de...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

TJAM: União Estável proporciona direito a pensão por morte do companheiro sobrevivente

Em matéria de direito previdenciário nos autos do processo...

Diagnóstico unilateral sobre medição de contadores pela Amazonas Energia é vexatório a consumidor

A concessionária de energia elétrica Amazonas Energia não pode...

Últimas

TRF1 diz que cabe ao Poder Público o fornecimento de insumos para terapia com óleo de Cannabis

Óleo derivado da Cannabis deve ser fornecido pelo Poder Público em terapia de uma paciente acometida de doença neurodegenerativa...

Bolsonaro deve se defender em 2 dias da acusação de ter feito campanha antecipada

Na última segunda-feira (17/1), o ministro Alexandre de Moraes, na condição de membro do Tribunal Superior Eleitoral, determinou a citação do...

Em Goiás, mulher que encontrou corpo estranho em molho de tomate será indenizada

Goiás  - O juiz Carlos Gustavo Fernandes de Morais, do Juizado Especial Cível da comarca de Luziânia-GO, condenou a...

Vítima de acidente de trânsito no DF deverá ser indenizada por danos materiais e morais

Distrito FederalJuiz do 1º Juizado Especial Cível de Taguatinga condenou a proprietária e o condutor de um veículo e...