Atentado a custodiados em Manaus justifica a realização de audiência por videoconferência no TJAM

Atentado a custodiados em Manaus justifica a realização de audiência por videoconferência no TJAM

Os Desembargadores Domingos Jorge Chalub Pereira e Nélia Caminha Jorge, respectivamente o Presidente e a Corregedora-Geral do Tribunal de Justiça do Amazonas editaram em conjunto a Portaria nº 01, de 07 de janeiro de 2022, que disciplina no âmbito do Estado do Amazonas, a realização de Audiência de Custódia por videoconferência, aditando-se, como um de seus fundamentos, “em razão do evento ocorrido no dia 06.01.2022, nas proximidades do Fórum Henoch Reis”. 

O evento a que se refere a Portaria relaciona-se ao fato de que uma viatura da Polícia Civil foi alvo de um ataque criminoso, ocorrido no último dia 06 de janeiro, nas proximidades do Fórum Ministro Henoch Reis, e que transportava presos para serem submetidos à audiência de custódia no juízo criminal plantonista. 

Nesse percurso, os custodiados do Estado, que estavam sendo aguardados para a audiência, a que tinham direito com a presença do juiz natural, foram brutalmente alvo de ação de fuzilamento, que chegou a atingir uma policial que estava na viatura. Os presos eram de facção criminosa, um deles identificado como Percata, que agonizou até a morte antes do socorro. 

A portaria  invoca os princípios da segurança jurídica e da razoabilidade, visando garantir a necessidade da segurança na logística e nos procedimentos de audiência de custódia, extensiva aos magistrados, servidores, bem como à população em geral. O sistema SAJ encontra-se em manutenção e os custodiados estão sendo encaminhados para o CRT, para triagem e segurança. 

Leia o documento

Leia mais

Liminar suspende execução de Medição Centralizada da Amazonas Energia

A circunstância de que seja concessionária de serviço público, especialmente na prestação de produto essencial de energia elétrica  da Amazonas Energia, e, na conclusão...

A concessão de Habeas Corpus de ofício pelo TJ/Amazonas exige flagrante ilegalidade na prisão

A concessão de Habeas Corpus de ofício pelo Tribunal exige que seja constatada a flagrante ilegalidade na constrição cautelar daquele que foi privado de...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

TJAM: União Estável proporciona direito a pensão por morte do companheiro sobrevivente

Em matéria de direito previdenciário nos autos do processo...

Diagnóstico unilateral sobre medição de contadores pela Amazonas Energia é vexatório a consumidor

A concessionária de energia elétrica Amazonas Energia não pode...

Últimas

TRF1 diz que cabe ao Poder Público o fornecimento de insumos para terapia com óleo de Cannabis

Óleo derivado da Cannabis deve ser fornecido pelo Poder Público em terapia de uma paciente acometida de doença neurodegenerativa...

Bolsonaro deve se defender em 2 dias da acusação de ter feito campanha antecipada

Na última segunda-feira (17/1), o ministro Alexandre de Moraes, na condição de membro do Tribunal Superior Eleitoral, determinou a citação do...

Em Goiás, mulher que encontrou corpo estranho em molho de tomate será indenizada

Goiás  - O juiz Carlos Gustavo Fernandes de Morais, do Juizado Especial Cível da comarca de Luziânia-GO, condenou a...

Vítima de acidente de trânsito no DF deverá ser indenizada por danos materiais e morais

Distrito FederalJuiz do 1º Juizado Especial Cível de Taguatinga condenou a proprietária e o condutor de um veículo e...